Chapada dos Veadeiros, GO – Relato de um lugar encantador

Um roteiro inexplicável por esse paraíso que é a Chapada dos Veadeiros. Vem conhecer também.

Sua Nota

Essa viagem foi uma surpresa como todo, pois havíamos planejado outro destino, mas devido a previsão de chuva para a região escolhida resolvemos inverter a ordem na nossa infinita lista de viagens.

Portanto, nós planejamos tudo em menos de uma semana e na sexta – feira (30/10) partimos rumo à mais uma ventura.

Quanto a organização, decidimos levar alimentos para o café da manhã, almoço, lanche, jantar do primeiro dia e equipamentos para camping, pois assim o custo da viagem seria menor.

O início da viagem

Assim saímos de Uberlândia, MG por volta das 23:00 e chegamos ao povoado de São Jorge, que é parte do município de Alto Paraíso, GO às 07:00.

Foi uma viagem um pouco cansativa, mas assim que entramos no circuito da chapada fomos presenteados com nascer do sol maravilhoso.

Chapada do Veadeiros. GO

A Chapada dos Veadeiros é grandiosa tanto em beleza quanto em extensão e como tínhamos apenas dois dias e meio optamos por ficar nas imediações de Alto Paraíso e aproveitar as atrações dentro do parque.

Já de início quero dizer que fiquei admirada com a organização do parque que vai desde a recepção aos trilheiros até as marcações das trilhas.

Pássaro lindo na entrada do parque.
Pássaro lindo na entrada do parque.

O horário de funcionamento do parque é das 08:00 às 18:00, no entanto só pode entrar 250 visitantes por dia e até meio – dia e não é cobrado taxa de visitação e o acompanhamento de guia também não é obrigatório.

Assim que entramos preenchemos uma ficha com os dados de cada integrante do grupo e fomos conduzidos a uma sala onde foi mostrado um vídeo institucional sobre os percursos disponíveis, há também no hall de entrada maquete, banners e voluntários que orientam os visitantes sobre cada atração.

Chapada dos Veadeiros, GO

Cachoeira Salto 1

Escolhemos para o primeiro dia as cachoeiras Salto 1 de 120 metros e salto 2 de 80 metros e também a Cachoeira Corredeiras.

A paisagem é simplesmente maravilhosa e causa encantamento no primeiro contato e eu estava sofrendo de crise de abstinência de mato, então logo de início tratei de consumir com os olhos todos os detalhes que estavam ao meu alcance.

Chapada dos Veadeiros, GO
Chapada dos Veadeiros, GO

Nesse percurso andamos cerca de 14 km ida e volta e segundo a classificação do parque o nível dessa trilha é difícil, mas achamos o grau de dificuldade de leve para médio, mas a dificuldade é sentida de acordo com o preparo físico de cada pessoa.

Então, chegamos na parte alta da Cachoeira Salto 1 e ficamos encantados com a vista que o mirante proporciona. É muita beleza.

Cachoeira Salto 2

Assim que chegamos à cachoeira Salto 2 começou a chover então cobrimos as mochilas e os equipamentos eletrônicos e caímos na água gelada. Foi uma delícia, a água e as risadas que demos por causa dos peixinhos que insistiam em nos “beliscar”, por fim, ficamos ali até a chuva passar e seguimos para a cachoeira das Corredeiras.

Tive o prazer de fazer essa viagem com meu inseparável companheiro Hélder, os amigos Jainne Mendonça, Jhonne PS e Cássia Oliveira e foi simplesmente incrível, o companheirismo e a alegria estiveram presentes em todos os momentos.

Alegria e disposição aqui tem de sobra.
Alegria e disposição, aqui tem de sobra.

Se comparada com outras cachoeiras, essa não era impressionante e nem tão pouco grandiosa, mas a diversão que tivemos ali foi sem tamanho e então, depois de me esbaldar na hidromassagem natural e ao ar livre, me senti renovada da cabeça aos pés.

Chapada dos Veadeiros, GO
Chapada dos Veadeiros, GO
Cachoeira das Corredeiras.

De volta a villa

Fizemos a trilha de volta e fomos para o povoado de São Jorge procurar um camping para descansarmos.

A vila é pequenina, mas cheia de restaurantes, pousadas, bistrôs charmosos, lojas de artesanatos e campings para todos os gostos.

Optamos por um simples que nada mais era do que o quintal de uma residência singela, mas havia banheiro com água quente, cozinha improvisada com fogão e geladeira e Wi fi que não funcionava (mas quem liga para Wi fi em um lugar daquele!?!). Se chama camping Dourado e é cobrado o valor de R$ 25,oo por pessoa/dia.

Montamos nosso acampamento, tomamos banho quente, preparamos nosso jantar e eu optei por conhecer melhor a vila no outro dia, pois o cansaço de uma noite toda viajando havia chegado.

Acordei bem cedinho com o uma sinfonia executada por vários pássaros em parceria com cigarras pois a minha intenção era ver o nascer do sol, mas o tempo estava nublado e então tomamos café (que nós mesmos preparamos) e voltamos ao parque para mais um dia de aventura e surpresas boas.

2ª dia – trilhas, cachoeiras e canyons

No segundo dia fizemos as trilhas dos Canyons e da cachoeira das Cariocas ,o percurso foi de 11 km e minha classificação para essa trilha é moderada, porém o acesso à cachoeira das Cariocas considerei difícil por ser íngreme, sendo necessário fazer uma “escalaminhada” com muita atenção para evitar torções.

Um pouco difícil chegar, mas compensa muito.
Um pouco difícil chegar, mas compensa muito.

Nos Canyons mais uma vez me senti pequena diante da grandeza da natureza e agradeci pelo privilégio de estar ali e sentir mais uma vez minhas forças sendo renovadas.

Quem tem um parceiro para todas as horas, tem tudo.
Quem tem um parceiro para todas as horas, tem tudo.


Mocinhas charmosas.
Mocinhas charmosas.

Seguimos para a Cachoeira das Cariocas e nos deparamos com um grande número de pessoas, o que inviabilizava fotografar só a cachoeira, mas logo caiu uma chuva, a multidão se dispersou e por alguns instantes a cachoeira era só nossa.

Cachoeira das Cariocas, linda e imponente.

Cachoeira das Cariocas, linda e imponente.

Chapada dos Veadeiros, GO

Tanto no Canyon quanto nessa cachoeira há risco de tromba d’água, então é necessário muita atenção quando chove, mas há também nesses locais bombeiros que orientam e também darão apoio em caso de acidente.

O Vale da Lua

Depois fomos conhecer o Vale da Lua que fica há 28 km da Vila São Jorge, o vale fica numa propriedade particular (assim como a maioria das atrações da chapada) e é cobrado o valor de 20,00 por visitante.

O Vale da Lua é um conjunto rochoso que lembra as crateras da lua, por isso é impressionante olhar os detalhes esculpidos delicadamente pela água ao longo de muitos anos.

Como havia chovido as pedras e a água estavam mais escuras e nos disseram que em dias ensolarados é maravilhoso mergulhar nas piscinas naturais que se formaram ali ao longo do tempo.

Vale da lua
O Vale da Lua
Vale da Lua

Ultimo dia

O tempo voou e já era dia de retornarmos, mas antes passamos para conhecer a Fazenda/pousada São Bento onde há três cachoeiras, como o local também é uma propriedade particular cobra se o valor de 30,00 por pessoa.

Então, primeiramente fomos à Almécegas 1 que eu elegi como minha favorita nesse passeio. É necessário fazer um trajeto de 4 km de carro e depois 1,5 km à pé, pois a trilha que leva a cachoeira exige certo esforço é difícil por ser bastante inclinada no início e íngreme no final, mas cada gota de suor é compensada no primeiro contato visual que se tem com a cachoeira.

Essa é a vista do mirante.
Vista do mirante.

Em minha opinião aquela água é mágica, pois mergulhei cansada, saí completamente renovada e totalmente feliz por ter me permitido viver com total intensidade cada momento que estive ali.

Almécegas I
Chapada dos Veadeiros, GO

Eu gostaria de ter ficado bem mais tempo lá e curtir tudo sem pressa, sendo assim recomendo um dia inteiro para visitar apenas a fazenda São Bento.

Almécegas 2 é uma cachoeira excelente para banho, pois forma piscinas calmas na parte alta e um poço amplo na parte baixa.

Almécegas II
Almécegas II

Enfim, fomos na cachoeira que tem o mesmo nome da fazenda, que devido estar localizada bem na entrada e o acesso ser fácil ela estava muito cheia então, resolvi apenas observar. É uma cachoeira pequena, mas muito bonita.

Cachoeira São Bento.
Cachoeira São Bento.

Fim!

Assim, voltamos para casa, mais uma vez com o corpo cansado e alma leve e com as forças renovadas, o coração cheio de contentamento e na mente a certeza que sempre valerá à pena romper com o convencionalismo e escolher trilhar os caminhos que nos levam ao encontro satisfação plena e da felicidade genuína.

Chapada dos Veadeiros
A parceria é recente, mas a amizade vem de longe.
Faltou o Hélder Rozan nessa foto. Ahhhhhh, ele era o fotógrafo. Rsrrs

Faltou o Hélder Rozan nessa foto. Ahhhhhh, ele era o fotógrafo. Rsrrs

Mais viagens incríveis:

Não deixe de conferir outros conteúdos sobre cachoeiras (:

Cachoeira das Irmãs – Araguari
Cachoeira Escondida em São Paulo – SP
Cachoeira do Rio Bonito – Tupaciguara, MG
Cachoeira do Sucupira – Uberlândia, MG
Cachoeira Casca d’Anta – Serra da Canastra, MG

Comentários

Visualizações: 257