Centenas de turistas ainda estão presos nas Maldivas, depois de um mês após a chegada do novo coronavírus.

Existem cerca de 500 turistas nas ilhas, 100 deles presos no aeroporto. O restante ainda hospedados nos Resorts. O governo está ajudando as pessoas que não podem se dar ao luxo de continuar hospedadas em Resorts .

“Acreditamos que eles são como os locais, são as pessoas que trouxeram este país para onde ele está agora”, disse o ministro.

Os dois primeiros casos de coronavírus nas Maldivas foram confirmados em 8 de março e um estado de emergência de saúde pública foi declarado pelo Ministro da Saúde em 12 de março.

Houve 468 casos totais de coronavírus na ilha. Um total de 17 se recuperou do vírus, enquanto um morreu, segundo o Ministério da Saúde.

Booking.com

A nação insular no Oceano Índico é conhecida por seus Resorts de luxo, e a indústria do turismo foi atingida pela pandemia quando o país fechou suas fronteiras nacionais e cancelou voos.

No início de abril, o New York Times noticiou a vida de um casal preso em uma lua de mel sem fim. “Não há para onde ir. O casal reina como soberanos benignos, mas cativos, sobre sua ilhota.

Os dias são longos e preguiçosos. Eles dormem, mergulham de snorkel, descansam à beira da piscina”, escreveu o NYT.

Casal já deveria ter regressado a casa, mas vão ter que esperar na ilha.

“Todo mundo diz que quer ficar preso em uma ilha tropical, até que você esteja realmente preso”, disse Olivia De Freitas ao jornal. “Parece até bom, mas você sabe que pode sair, em nosso caso não.”

Fonte: CNN

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *