Se nunca ouviu falar na Chapada Diamantina, então agora você vai querer ir visita-la. Vem ver suas incríveis atrações.

Muito Bom!!!

5,0 rating
Maria Clara

Nossa especialidade, a princípio, é falar de aventura e ecoturismo. Então o nosso destino é a maravilhosa Chapa da Diamantina na Bahia. Aventureiros que queiram contato com a natureza e muitos passeios, aqui é o local certo. Assim a região oferece atividades que podem entreter e ocupar o turista durante um mês todo, por tantas opções e atrações que existe.

Entre as atividade que tem para escolher: cachoeiras, grutas com formações, poços de águas transparente e diversas trilhas, além de visitas em cidades históricas com um povo hospitaleiro e gastronomia bem elaborada.

Chapada Diamantina – Fonte: The Best Photos

Como chegar

O Parque Nacional da Diamantina, é localizado no estado da Bahia. Existe várias opções para chegar independente de onde você esteja. Portanto, quem optar a ir de avião, a Azul Linhas Aéreas faz voos regulares até o aeroporto Horácio de Matos, no município de Lençóis, saindo de Salvador- BA, São Paulo – SP e Belo Horizonte – MG, assim como a opção de ir de ônibus, partindo de Salvador.

Atrações

Um feriado prologando não é o suficiente para aproveitar o máximo que a cidade tem a oferecer. É recomendável ficar entre 5 a 10 dias, para ter a chance de fazer todos os passeios possíveis, inclusive os menos populares. Mas se não puder ficar muito tempo, 4 dias é o suficiente para querer voltar outra vez. Assim, vamos listar algumas das principais atrações e passeios, para escolher sem errar quando decidir visitar este lugar incrível.

Contudo, lembre-se sempre de que é necessário contratar um guia para visitar os melhores locais com segurança.

Cachoeira da Fumaça

Cachoeira da Fumaça – Fonte: Melhores Destinos

Localizada no Vale do Capão, a cachoeira possui quase 400 metros de queda d’agua. É cercado de paredões rochosos formando uma paisagem mágica. A Cachoeira da Fumaça pode ser visitada por cima ou por baixo, tem trilha com dificuldade média/alta. O que pede ao turista um certo preparo para a aventura. Sendo assim o mais comum é a trilha por cima. São 12 km de trilha precisando de um dia inteiro para a visita e não inclui banho.

Do mesmo modo, a opção da trilha por baixo da cachoeira é reservada para os mais aventureiros. A trilha com nível de dificuldade alto tem o total de 36 km, e exige três dias de viagem em acampamento. O valor cobrado em agência, por pessoa é entre R$150 e R$ 190 a depender do roteiro. Assim como o custo por um guia particular para um grupo de até quatro pessoas varia entre R$ 150 e R$ 200 reais.

Cachoeira do Buracão

Cachoeira do Buracão – Fonte: Melhores Destinos

A Cachoeira do Buracão tem uma queda de 85 metros, e é o passeio mais recomendado da região. O percurso é de apenas 3 km e a trilha tem o grau de dificuldade leve. Então, para chegar até a cachoeira é necessário fazer a travessia por um cânion, onde passa um rio de águas negras espumosa. Para a sua segurança a travessia é feita de colete salva vidas com uso obrigatório.

Cânion para a Cachoeira do Buracão – Fonte: Melhores Destinos

O ideal para esse passeio é pernoitar fora da cidade de Lençóis, que fica a 30 km da cachoeira (a cidade mais longe). Assim a atividade é mais aproveitada e evita trajetos longos de carro. Portanto o valor do passeio em agência sai por pessoa, entre R$ 350 e R$ 250 reais e o custo do guia particular para grupo de quatro pessoas sai por R$ 150 reais. A atração cobra um custo para a visita, no valor de apenas R$ 6 reais por pessoa, nada muito exorbitante.

Poço Encantado

Poço Encantado – Fonte: Melhores Destinos

Esse poço tem uma das imagens mais marcantes da Chapada Diamantina. É completamente azul e possui águas totalmente transparentes, podendo ter a visão total do fundo da caverna. Por mais que não seja permitido nadar, o poço continua mágico com o feixe de luz que ilumina a caverna. Para ver o fenômeno a visita deve ocorrer entre os meses abril até setembro, no período de 10h e 13h30. O facho faz um espetáculo, ficando até difícil identificar a linha da água e o fundo. Afinal a gruta tem 60 metros de profundidade.

Sendo assim, esse passeio é mais bem aproveitado por aqueles que escolheram pernoitar nas cidades de Itaetê, Andaraí, Ingatu e Macugê. Além do passeio da Cacheira do Buraco, podem também emendar a visita com o Poço Encantado e Poço azul. O ideal é escolher agências que ofereçam pacotes de pernoite e que incluam as três atividades. Mas tem a opção do guia particular para grupos de até 4 pessoas com o custo entre R$ 150 e R$ 200.

Poço Azul

Poço Azul – Fonte: Melhores Destinos

A experiência de mergulho no Poço Azul é uma das mais impressionantes de todos que tem na Chapada. Igualmente ao Poço Encantando, a água é incrivelmente azul e transparente, sendo possível ver completamente o fundo. Assim, cada visitante recebe um colete para a flutuação e tem uma escadaria que leva até a beirada da água. O poço possui 20 metros de profundidade. A gruta é de fácil acesso, pois não tem trilhas a serem percorridas até o local, tornando o passeio menos cansativo.

A atividade é acompanhada por guias do próprio local. Então não precisa a contratação de um guia. Porém é cobrado para entrar, o valor é de R$ 30 por pessoa, o que também inclui a flutuação.

Gruta da Pratinha e Gruta Azul

Gruta da Pratinha – Fonte: The Best Photos
Tirolesa na Gruta da Pratinha – Fonte: The Best Photos

O passeio até as grutas são feitos em conjunto, pelo fato de estarem localizada na mesma fazenda, no município de Iraquara. Apenas uma das grutas é aberta para banho: a Gruta da Pratinha. É permitido praticar flutuação na água dentro da gruta, e de fora no espelho d’agua que fica ao ar livre. A atividade tem duração de meia hora, além de tempo extra para tirar fotos.  

A Gruta Azul é permitida apenas observação do fenômeno de luz, mas vale a pena sentar e observar sua incrível beleza.

Gruta Azul – Foto: Acony Santos

O percurso para chegar até as grutas é de nível baixo, pois não há trilhas a serem percorridas. Só escadas na entrada. É pago o valor de R$ 30 reais por pessoa na entrada da Fazendinha. As atividades como flutuação e tirolesa é pago separadamente.

Trilhas para os mais aventureiros

Quem decidir aproveitar por completo a Chapada da Diamantina e tem o espirito aventureiro, há trilhas com dificuldades de nível alto para fazer e que requer um tempo maior de permanência. Sendo assim, as atrações que requer mais esforço é a Cachoeira do Maxila, Cachoeira da Fumacinha e o Vale do Pati. Essas atrações podem manter os turistas ocupados por mais de 10 dias, mas se não houver tempo e nem disposição, a chapada possui mais de 360 cachoeiras catalogadas e disponíveis para banho.

Cachoeira da Fumacinha

Cachoeira da Fumacinha – Fonte: Deixa de Frescura

A cachoeira possui 100 metros de queda d’agua em meio a 280 metros de paredões rochosos. O que forma uma linda paisagem de cânions. Sendo uma das mais difíceis e perigosas, a Cachoeira da Fumacinha não pode ser visitada durante todo o ano. Isso ocorre devido à temporada de chuva que torna a passagem pelo leito do rio bem mais arriscada.

O percurso leva dois dias, tendo que fazer pernoite em camping durante o trajeto. Pois a trilha requer preparo físico e não é para todos os visitantes, o trecho tem 18 km de trilha – ida e volta- saindo do povoado do Baixão. O custo por pessoa pela agência sai no valor de R$ 550. Com guia particular sai por R$ 200 para grupo de até duas pessoas.

Morro do Pai Inácio

Morro do Pai Inácio – Fonte: Melhores Destinos

Podem existir muitas atrações que não dê tempo de visitar. Mas o Morro do Pai Inácio não deve ser deixado para outra ocasião. O cenário em cima do Morro é indescritível e é possível ver toda a Chapada Diamantina lá de cima. Além de apreciar um belo por do sol contornando as rochas.

Morro do Pai Inácio – Fonte: Melhores Destinos

A trilha não é difícil, apenas 20 minutos de caminhada e não é necessária a contratação de um guia turístico. O Morro do Pai Inácio pode ser parte do roteiro com outras atrações, depende de como foi combinada com a agência contratada.

O Parque da Muritiba

O Parque da Muritiba – Fonte: Melhores Destinos

O Parque da Muritiba é um dos passeios mais fáceis. É bom para quem ainda quer se habituar ao cenário da Chapada. No Parque é possível encontrar poços de água com hidromassagem natural, cachoeiras, mirantes e lindas formações geológicas de tirar o fôlego.

O Parque da Muritiba – Fonte: Melhores Destinos

O passeio do Parque dura em média de 3h a 4h com percurso da trilha de nível fácil. O valor para a visita de uma agência é entre R$ 50 e R$ 80 reais.

Quando ir

A chapada é bonita o ano todo, mas deve ficar atento ao clima que mais agrada para fazer o seu passeio. Entre os meses de outubro a abril é a temporada de chuva, o que interfere nas cachoeiras as fazendo ficarem com um alto volume de água, e nas trilhas deixando elas lamacentas e até perigosa, porém nessa temporada o clima não fica tão quente e a água em uma temperatura mais agradável.

Dicas

  • É sempre recomendável contratar guias para os passeios, mas há aqueles que são possíveis visitar por conta própria e são de fácil acesso.
  • Sempre use botas ou tênis para as trekking e leve roupas confortáveis, calça, roupas de frio, boné, repelente e protetor solar.
  • Leve dinheiro em espécie sempre que puder como toda cidade pequena é bem provável que não ache caixa eletrônico do seu banco com tanta facilidade. Então pra não passar aperto é bom se programar com antecedência e retirar uma quantidade para usar nas refeições e passeios.

As cores e a paisagem até parece cenário de filme, mas é tudo real e como a natureza fez, o que faz a viagem valer cada centavo e sempre dar um gostinho de quero mais. Como são muitas atrações e atividades, fica impossível listar todas em apenas uma matéria, então fica ligado que em breve vai ter mais sobre Chapada Diamantina – BA.

E se já visitou este lugar incrível, nos conte como foi nos comentários e não deixe de conferir mais conteúdos do site (: Conteúdo recomendado: Angels Falls – A maior cachoeira do mundo

Comentários

One thought on “Chapada Diamantina e suas incríveis atrações

  1. Pingback: Conheça Terra Ronca em Goiás, o complexo de cavernas da América Latina | 360go

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *