Belíssimo!

5,0 rating
Anônimo

I

4,0 rating
Anônimo

Dessa vez eu fui para a incrível Serra da Canastra, sem dúvidas um lugar muito especial. Quem me convidou foi o Romulo Freitas da PedaLLa cicloturismo, que preparou um roteiro especial para os participantes.

Trata-se de uma travessia pelo magníficos vales da serra, saindo de São João Batista do Glória e chegando na parte baixa da Cachoeira Casca D’Anta. E continuando dentro do Parque Nacional da Serra da Canastra.

IMG_7830
Serra da Canastra em Minas Gerais – Foto: VitorCherulli

A data escolhida foi o primeiro fim de semana de junho. Na sexta feira a tardinha, a equipe embarcou as bikes na carretinha de 2 andares engatada em uma van, e saímos de Uberlândia rumo a São João Batista do Glória(SJBG), sul de Minas Gerais.

Serra da Canastra Minas Gerias – Foto: Vitor Cherulli

No sábado, após um delicioso café da manhã, iniciou-se o passeio já no topo de uma subida de 9km onde os ciclistas fizeram desembarque junto com as bicicletas. Pouco tempo depois, chegamos para admirar o topo da Cachoeira do Barulho, onde já se tem uma linda vista do Vale dos Canteiros.

IMG_7471
Serra da Canastra em Minas Gerais – Foto: VitorCherulli

Cachoeira do Quilombo

Após este local iniciava-se uma intensa descida, iniciando então o pedal pelo primeiro vale, por 13km até a chegarmos à Cachoeira do Quilombo, onde antes deve-se atravessar o leito do rio que vem da queda d’água. Para chegar à cachoeira, realiza-se uma pequena caminhada em trilha, no início por um caminho e depois margeando pelas pedras próximas ao rio. A água estava bem gelada, mas com o sol ajudando, muitos foram corajosos para tomar um banho. Depois do banho, o carro de apoio da PedaLLa forneceu um lanchinho e um revigorante isotônico para os ciclistas continuarem o percurso ainda mais renovados.

IMG_7585
Serra da Canastra em Minas Gerais – Foto: VitorCherulli


Prosseguindo, são mais 24km por belas paisagens do Vale da Babilônia, até a Pousada da Wanda. Lá fomos direto atacar o almoço pois já passava das 2 da tarde. Depois da digestão, os mais aventureiros ainda foram fazer um pedal com caminhada para ver o pôr do sol, de cima da serra próximo à pousada. Na janta, a conversa foi muito animada, já trocando relatos engraçados e visualizando as fotos até então.

Domingo mal amanheceu e já estávamos de pé esperando o café da pousada. Neste dia existe o maior desafio para os ciclistas, a famosa Serra Branca, temida até mesmo pelos motoristas tamanha sua inclinação e difícil terreno. Mas nada que tirasse o ânimo dos ciclistas, mesmo que empurrando as bicicletas com sorriso nos rostos, presenteados pelas sempre belas paisagens ao todo redor. Alguns poucos foram fortes e conseguiram subir praticamente toda a serra sem empurrar. No topo, novamente uma aliviada com o carro de apoio da PedaLLa, fornecendo hidratação, e uma parada para apreciar a vista lá de cima.

Casca D’Anta


Dali seguimos pedalando por estrada de cascalho que alterna moderadas subidas e descidas por cerca de 10 Km culminando no Morro do Carvão, onde há um mirante do qual já se pode ver o paredão do morro da Canastra com uma “pequena garganta”, visto daquela distância, por onde despenca a Casca D’Anta.

IMG_7887
Serra da Canastra em Minas Gerais – Foto: VitorCherulli

Descendo do Carvão chega-se ao Vale da Canastra e daí em diante prossegue-se por cerca de 8 Km com altimetria plana até a portaria da Casca D’Anta do Parque Nacional da Serra da Canastra. Pagamos a entrada e seguimos dentro do parque margeando o Rio São Francisco por cerca de 2 Km até a base da Casca D’Anta e ali ficamos boquiabertos e estupefatos apreciando tão magnífica obra da natureza. Uma esplendida queda d’agua com 186m de altura que ao tocar o lago promove um barulho que nos estremece de emoção. E assim terminou esta inesquecível aventura do PedaLLa na Serra da Canastra.

IMG_7902
Serra da Canastra em Minas Gerais – Foto: Vitor Cherulli

Para visitar a Serra da Canastra
Quem leva: a PedaLLa cicloturismo de Uberlândia-MG faz este e outros roteiros para a Serra da Canastra.
Melhor época: de abril a setembro, fora do período chuvoso. Nos meses de chuva os locais ficam de difícil acesso.
Veículo: melhor se for 4×4, veículos de passeio não são recomendáveis.
Precauções: por ser uma região com enorme importância hidrográfica, a Serra da Canastra concentra várias nascentes de rios importantíssimos para o Brasil, e também por isso recomenda-se acompanhamento profissional nas cachoeiras da região, pois constantemente ocorrem “cabeças d’água” também conhecidos como “tromba d’água”.

Informações Wikipedia

O Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos mais importantes parques nacionais brasileiros, criado em 1972 através do decreto 70.355 de 1972. Dentro do parque está localizada a nascente histórica dorio São Francisco, no município de São Roque de Minas.

Previsto com uma área inicial de 200 mil hectares o Parque Nacional só se efetivou em uma área de 71.525 ha e isto até hoje é causa de muito conflito na região, devido à intenção do IBAMA de desapropriar o restante da área originalmente prevista. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A Serra da Canastra tem o formato de um baú, daí a origem do nome, pois canastra é um tipo de baú antigo. A cachoeira Casca d’Anta com aproximadamente 186 metros de altura é um dos principais atrativos do Parque, saindo de um corte natural da Serra de aproximadamente 144 metros, ou seja, a altura da Serra chega a 330 metros. O Rio São Francisco nasce 14 quilômetros antes desta sua queda principal.

O Parque protege um cenário de rara beleza, sua vegetação de transição entre a “borda da Mata Atlântica” e o “início do Cerrado”, com predominância de Campos de Altitude que abrigam inúmeras espécies da fauna e da flora do cerrado, como o lobo guará, o tamanduá-bandeira, o veado-campeiro, diversos gaviões e espécies ameaçadas de extinção como o pato mergulhão e o tatu-canastra.

A água é o fator preponderante no parque, cujas nascentes, que chegam a centenas, surgem em função da umidade que a rocha fria absorve do ar, principalmente no período da noite.

Rio São Francisco

O rio São Francisco tem sua nascente histórica na Serra da Canastra, mais precisamente no município de São Roque de Minas e sua primeira grande cachoeira, a Casca d’Anta, com 186 metros de altura, fica no distrito de São José do Barreiro (MG), e seu acesso é feito pela portaria 4 do Parque Nacional, localizada neste distrito.

Rota até o local

Outro local perto dessa mesma cidade é a Cachoeira Casca D’Anta, ainda na Serra da Canastra. Por exemplo temos também um vídeo falando somente da cidade de Capitólio.

Pousadas em que fiquei

Todos locais em que fiquei, tem uma ótima estrutura, recepção e atendimento impecáveis.

Para agendar sua estadia na primeira pousada fale com a – Agência Quilombo Turismo 35 3524-1331, empresa que gerencia algumas pousadas na região.


Pousada da Wanda
A segunda pousada em que ficamos a da Wanda, e você pode agendar diretamente com ela pelo telefone 35 9 9997-0057

Quer participar?

Para participar basta agendar diretamente com o Romulo Freitas, pelo Whatsapp (34) 9 9197-6223

Serra da Canastra em Minas Gerais – Foto: Vitor Cherulli

 A PedaLLa cicloturismo , sediada em Uberlândia-MG, foi criada para organizar e executar um completo serviço de apoio logístico em viagens cicloturísticas. Um serviço para quem busca aventura e prazer em pedalar, sem se preocupar, baseado em nossa experiência adquirida, há mais de 8 anos, promovendo viagens junto ao grupo Ver de Pedal, do qual herdamos a filosofia expressa no nome do grupo. Para isto escolhemos uma série de roteiros onde o cicloturista poderá curtir a natureza, apreciar belas paisagens e compatilhar da companhia de outras pessoas e amigos com o mesmo espírito de aventura e liberdade.    Para nós, pedalar é viver !

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *